segunda-feira, agosto 31, 2009

Animais muito mais Humanos

Vale investir um pouco de tempo, pois a mensagem é importante

Gratidão. Uma imagem vale mais que mil palavras. Demonstração de gratidão desta cadela da raça Doberman, que havia sido salva pelo bombeiro em um incêndio na casa em que morava. Ela estava prenha.



E agora, uma das mais linda das histórias de “animais” que já pude comprovar... Um cachorro foi visto no meio de uma avenida, com muito trânsito, cuidando de seu amigo que foi atropelado por um carro. Usando a pata, o cachorro tentava acordar seu amigo que, lamentavelmente, já estava morto.

O cachorro tentava empurrar seu amigo para fora da avenida. E, quando alguma pessoa tentava ajudar, ele rosnava e afugentava aqueles que se aproximavam dele e de seu até então companheiro.

Apesar do tráfego pesado, o cachorro não abandonava seu amigo – verdadeiro e fiel AMIGO.

As 'pessoas' ficaram impressionadas pelo fato de um cão "vira-lata" ser tão leal… Afinal, elas (pessoas "humanas") não estão acostumadas com tanta lealdade.

Essa é outra história comovente... A Ternura de um passarinho e a Dor de uma Perda. Aconteceu numa praça, no Japão. Não se sabe como o pássaro morreu. Ele estava ali no asfalto, inerte, sem vida. Seria um fato corriqueiro, mas o fotógrafo fez a grande diferença.

A Solidariedade. Segundo o relato do fotógrafo, uma outra ave permanecia próxima àquele corpo sem vida e ficara ali durante horas. Chamando pelo companheiro, ela pulava de galho em galho, sem temer os que se aproximavam, inclusive sem temer ao fotógrafo que se colocava bem próximo.

A Solicitação . Ela cantou num tom triste. Ela voou até o corpinho inerte, posou como querendo levantá-lo e alçou vôo até um jardim próximo. O fotógrafo entendeu o que ela pedia e, assim, foi até o meio da rua, retirou a ave morta e a colocou no canteiro indicado. Só então a ave solidária levantou vôo e, atrás dela, todo o bando...

A Despedida. As fotos traduzem a seqüência dos fatos e a beleza de sentimentos no reino animal.

Uma Questão de Amor e Carinho. Segundo o relato de testemunhas, dezenas de aves, antes de partirem, sobrevoaram o corpinho do companheiro morto. As fotos mostram quanta verdade existiu naquele momento de dor e respeito.

Um grito de dor e lamento. Aquela ave que fez toda a cerimônia de despedida, quando o bando já ia alto, inesperadamente voltou ao corpo inerte no chão e, num grito de não aceitação da morte, tenta novamente chamar o companheiro à vida. Desesperada, mas com amor e carinho, ela se despede do companheiro, revelando o seu sentimento de dor.

Esse tipo de "matéria" (inclusive no sentido MATERIALISTA) tinha que (e deveria), de qualquer forma ou a qualquer "custo" (desde que não se gastasse muito - lógico), ser "registrada", filmada, fotografada e sair na imprensa, pois que para ELAS – pessoas "normais" –, aquele fato era mais do que inusitado, ou seja, o que deveria ser imperiosamente NORMAL, tornou-se, diante do descalabro vivido nos dias atuais, uma NOTÍCIA INTERNACIOANAL e SENSACIONAL.

Como puderam as pessoas "humanas" chegar a tão mísero grau de amor ao próximo? Próximo?Quem seria "ele" ou "ela"? Só se esse "próximo", para a maioria, quando muito, for o Sr. "Espelho" ou, quiçá, o Sr. "Umbigo". Ou não? Claro que não! Poderíamos estar diante de uma "próxima"... A Sra. Vaidade, ou a Sra. Cobiça, quiçá a tão conhecida e constante visitante – a Sra. INVEJA ou, ainda, alguma outra... Não é mesmo?

O que temos que fazer é justamente AGIR e darmos um BASTA nesse tipo de "vergonha" de sermos "bons". Sim, bons ao contrário de maus, de perversos.

Somente em situações difíceis é que temos a rara oportunidade de descobrirmos "quem" é um verdadeiro amigo. Definitivamente, não vamos esperar que situações difíceis sejam necessárias para demonstrarmos o quanto consideramos aqueles que são nossos verdadeiros amigos.

Se você tem um(a) amigo(a), conserve-o(a) e, quando tiver oportunidade de demonstrar sua amizade, não espere, faça. Aliás, não lhe custará demonstrar, também, sua solidariedade e, sobretudo, seu AMOR por ele(a)...

"Você nasce sem pedir e morre sem querer. Aproveite o intervalo."

A vida nada mais é do que uma sucessão de acidentes. É impossível sair dela sem algumas cicatrizes. Sorria enquanto tem dentes e aproveite a viagem enquanto ainda pode vê-la e fazê-la.

Que tal refletirmos? Abracemos essa idéia de sermos um pouco menos "humanos" e muito mais "ANIMAIS"... "Animais" sim, mas "HUMANITÁRIOS". Um grande abraço!

Fonte
Apresentação ppt recebida por e-mail

[Atualizado em 03/09/2009] Acabei de ver essa matéria... Sem palavras:
http://colunas.globorural.globo.com/bloggloborural/

4 comentários:

Fernando Martin disse...

Um viva aos animais. Nos fazem companhia, nos trazem vestimenta, alimento, transporte e diversos outros benefícios que nós infelizmente AINDA não sabemos valorizar.

Tudo tem um fim. E a nossa ignorância um dia cessará. Esse dia chegará, tenho certeza.

Parabéns pelo post!!!

Dudu Santana disse...

Muito belo o Post, e também necessário para a época em que vivemos. A humanidade nunca teve tanta tecnologia em mãos, mas também não há registro de tanta frieza com o próximo quanto nos dias de hoje. Sejamos mais Humanos como os animais o são!

Muita Paz!

Evelyn disse...

muito legal

Evelyn disse...

gostei muito e refletimos