quarta-feira, agosto 13, 2008

Drogas

O efeito destruidor físico e perispiritual

Que os tóxicos prejudicam nosso organismo, destruindo órgãos e sistemas, já sabemos através de pesquisas científicas. O efeito destruidor das drogas é tão intenso que extrapola os limites do organismo físico da criatura humana, alcançando e comprometendo, substancialmente, o equilíbrio e a própria saúde do seu corpo perispiritual.

Sabemos que, após a desencarnação, o Espírito guarda, por certo tempo, seus condicionamentos, tendências e vícios de encarnado. O Espírito de um viciado em drogas, por exemplo, em face do estado de dependência a que ainda se acha submetido, no outro lado da vida, sente o desejo e a necessidade de consumir a droga. Somente a forma de satisfazer seu desejo é que varia, já que a condição de desencarnado não lhe permite proceder como quando na carne. Como Espírito precisará vincular-se à mente de um viciado, de início, para transmitir-lhe seus anseios de consumo da droga, posteriormente, para saciar sua necessidade, valendo-se para tal do recurso da vampirização das emanações tóxicas impregnadas no perispírito do viciado, ou da inalação dessas mesmas emanações quando a droga estiver sendo consumida.

Se o consumo de drogas é muito longo, o perispírito começa a romper sua ligação com o sistema nervoso físico, levando o ser encarnado à depressão e à loucura. Estes obsessores, que normalmente também foram toxicômanos em vida, são insaciáveis: quanto mais ingerimos drogas mais eles nos impelem a ingeri-las ainda mais, formando um círculo vicioso. Quanto mais se ingere tóxico, maior o desejo do obsessor de ficar próximo ao consumidor, pois ficam presos um ao outro numa simbiose total.

Essa sobrecarga mental, indevida, afeta tão seriamente o cérebro, a ponto de ter suas funções alteradas, com conseqüente queda no rendimento físico, intelectual e emocional do viciado. Segundo Emmanuel, "o viciado, ao alimentar o vício dessas entidades que a ele se apegam, para usufruir das mesmas inalações inebriantes, através de um processo de simbiose em níveis vibratórios, coleta em seu prejuízo as impregnações fluídicas maléficas daquelas, tornando-se enfermiço, triste, grosseiro, infeliz, preso à vontade de entidades inferiores, sem o domínio da consciência dos seus verdadeiros desejos".

Não é à-toa que se diz que "o semelhante atrai o semelhante".

O que este artigo pretende é chamar a atenção dos leitores para esse perigoso lado oculto das drogas que, via de regra, passa despercebido à maioria das pessoas, principalmente àquelas que não acreditam "nessas coisas", como elas costumam dizer quando acham que Deus não existe e que a vida termina no cemitério.


Algumas drogas e seus efeitos físicos

Cocaína
A cocaína tem o aspecto de um pó branco e cristalino. O seu consumo leva a grande aceleração do envelhecimento e profundos danos cerebrais irreversíveis, entre outros problemas de saúde. A cocaína pode ser consumida de várias formas, mas o modo mais comum é pela aspiração da droga, que normalmente se apresenta sob forma de pó. Alguns consumidores chegam a injetar a droga diretamente na corrente sangüínea, o que eleva consideravelmente o risco de uma parada cardíaca irreversível, causada por uma "overdose".

Os seus efeitos imediatos duram 30-40 minutos. No sistema nervoso central: Euforia, sensação de poder, ausência de medo e ansiedade, agressividade, excitação física, mental e sexual,anorexia (perda do apetite), insônias, delírios, cardiovasculares, aumento da força e freqüência cardíacas, palpitações (sensação do coração a bater rápido contra o peito), hipertensão arterial, vasoconstrição.

Efeitos a longo prazo: Perda de memória, concentração mental e capacidade analítica. Falta de ar permanente, trauma pulmonar, dores torácicas, Destruição total do septo nasal (se inalada). Perda de peso, Cefaléias (dores de cabeça), Síncopes (desmaios) e Distúrbios dos nervos periféricos ("sensação do corpo ser percorrido por insetos")


Crack
O crack é o que sobra do refinamento da cocaína, ou da pasta não refinada misturada ao bicarbonato de sódio e água. O crack eleva a temperatura corporal, podendo levar o usuário a ter um acidente vascular cerebral. A droga também causa destruição de neurônios e provoca no dependente a degeneração dos músculos do corpo (Rabdomiólise), o que dá aquela aparência esquelética ao indivíduo: ossos da face salientes, braços e pernas ficam finos e costelas aparentes.


Ecstasy
O êxtase é um comprimido redondo, de várias cores e tamanhos. Por ser um comprimido, precisa apenas ser ingerido para dar os seus efeitos. As pessoas usam o êxtase para ir dançar em festas rave ou até mesmo em clubes e boates. A temperatura corporal da pessoa que usou a droga sobe bastante (hipertermia). Ocorre também um aumento de batimentos cardíacos e da pressão arterial. Com frequência pode ocorrer também uma desidratação pois a pessoa além de ter um aumento de temperatura transpira muito com a dança, o que traz grande perda de água. A duração do efeito é de cerca de três a quatro horas, quando ingerido oralmente, podendo ter duração de até seis horas.

Neste período ocorrem freqüentemente insónias (devido ao estado de agitação), coceiras, reações musculares como espasmos involuntários, espasmos do maxilar, dor de cabeça,visão turva, manchas roxas na pele, movimentos descontrolados de vários membros principalmente braços e pernas.

Durante o período de intensidade do ecstasy podem surgir circunstâncias perigosas: náuseas, desidratação, hipertermia, hiponatrémia. Estes sintomas são frequentemente ignorados pelo consumidor devido ao estado de despreocupação e bem-estar provocados pela droga, o que pode ocasionar exaustão, convulsões e mesmo a morte. Assim, tornou-se frequente ver os consumidores em todos os tipos de festas e comemorações dotados de garrafas de água ou bebidas energéticas. Quando ingerido com bebidas alcoólicas pode ocasionar num choque cardiorrespiratório levando ao óbito.


Heroína
O consumo regular de heroína causa sempre dependência física, envelhecimento acelerado e danos cerebrais irreversiveis, além de outros problemas de saúde. A injecção é preferida no abuso recreativo, devido ao efeito de prazer súbito intenso. Os efeitos físicos são surdez, cegueira, delírios, inflamação das válvulas cardíacas, coma e às vezes morte. Devido o excesso de noradrenalina produzida pela droga, os batimentos cardíacos e a respiração aceleram, a temperatura do corpo fica desregulada ocasionando calafrios. Podem ser observados também vômitos, diarréias e dores abdominais. A heroína diminui sensações de dor e ansiedade, é utilizada com o intuito de
diminuir o desânimo e aumentar a auto-estima, seus efeitos podem durar entre quatro e seis horas e se misturada com álcool ou outras drogas depressoras aumenta o risco de overdose.


LSD
Dietilamida do ácido lisérgico, que é uma das mais potentes substâncias alucinógenas conhecidas. Pode apresentar a forma de barras, cápsulas, tiras de gelatina, liquída, micropontos ou folhas de papel secante (como selos ou autocolantes), sendo que uma dose média é de 50 a 75 microgramas. É consumido por via oral, absorção sub-lingual, injetada ou inalada. Esta substância age sobre os sistemas neurotransmissores serotononérgicos e dopaminérgicos. Além disso, inibe a atividade dos neurônios do rafe (importantes em nível visual e sensorial).

A pequena quantidade de LSD absorvida pelo contato com a pele é o suficiente para produzir seus efeitos.

O LSD pode provocar ilusões, alucinações (auditivas e visuais), grande sensibilidade sensorial (cores mais brilhantes, percepção de sons imperceptíveis), sinestesias, experiências místicas, flashbacks, paranóia, alteração da noção temporal e espacial, confusão, pensamento desordenado, baforadas delirantes podendo conduzir a atos auto-agressivos (suicídio) e hetero-agressivos, despersonalização, perda do controle emocional, sentimento de bem-estar, experiências de êxtase, euforia alternada com angústia, pânico, ansiedade, depressão, dificuldade de concentração, perturbações da memória, psicose por “má viagem”. Poderão ainda ocorrer náuseas, dilatação das pupilas, aumento da pressão arterial e do ritmo cardíaco, debilidade corporal, sonolência, aumento da temperatura corporal.


Maconha
Baseado (português brasileiro) ou charro (português europeu) é o nome popular dado ao cigarro feito com a maconha. É geralmente confeccionado a partir de papéis a base de arroz, mas tambem pode ser feito a partir de guardanapos, sacos de pão, papel-seda e outros materiais. O baseado também é popularmente conhecido no Brasil como beck, fino, além de perninha-de-grilo, quando contém pouca maconha, ou bomba ou tora, quanto contém muita. Já as designações portuguesas variam: ganza, porro, carapau, brow ou beck. Existem também certas misturas com outros tipos de drogas, que ganharam nomes populares como "freebase" (maconha com cocaína) ou "mesclado" (maconha com crack).

Maconha é o nome popular de um grupo de plantas de origem asiática, cujo nome científico é Cannabis. Há três espécies de Cannabis: a Cannabis sativa, a Cannabis indica e a Cannabis ruderalis. Elas diferem tanto no porte como no formato das folhas, configuração do tronco e na concentração de THC (ao qual se deve os efeitos mais característicos da maconha). As três espécies o contêm (e os climas em que são cultivadas podem alterar a quantidade e a potência das substâncias ativas que produzem). Sabe-se que as plantas de maconha podem ser femininas (só produzem flores femininas), masculinas (só produzem flores com órgãos masculinos) ou hermafroditas (plantas que produzem flores de ambos os sexos). As plantas femininas possuem maior concentração de THC.

A espécie de Cannabis mais cultivada para uso psicotrópico nas Américas é a Cannabis sativa. Há também o skunk, cruzamento da Cannabis indica com a Cannabis sativa que resulta numa planta com a concentração de THC até 10 vezes maior, dependendo do clima, da terra e das condições gerais de onde esta sendo cultivado.

Há várias pesquisas realizadas que concluem ser a maconha uma droga que provoca dependência, entretanto menos que o tabaco ou o álcool. Em alguns círculos usa-se o termo "dependência psicológica", mas a medicina, na classificação internacional das doenças não faz distinção entre dependência química ou psicológica, ou seja, a maconha é apontada como droga que pode levar a dependência. O abuso da maconha pode causar ainda danos à memória, sistemas reprodutor e respiratório e, quando fumada, pode atuar ainda como um catalisador para câncer de pulmão.


Fonte
http://www.espirito.org.br/portal/artigos/mundo-espirita/as-drogas.html
http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2003/06/o_lado_oculto_d.html
http://blog-espiritismo.blogspot.com/2008/07/consequncias-espirituais.html

13 comentários:

Anônimo disse...

Caras! Vcs acreditam realmente nessas merdas que vcs escrevem? Ou isso daí vcs fazem só de saca, mesmo?
PQP, cara! Que porra é "processo de simbiose em níveis vibratórios"?

Esse site é tão ridículo quanto os são os seguidores dessa merda dessa seita. Vão arrumar um emprego, caras! Vào fazer alguma coisa que preste!

E antes que eu me esqueça, provem que deus e esses "spritos" que vcs falam, existem! Vão se catar, caceta!

E eu ainda perdí meu tempo em ler essas merdas! affff.

FDPs!!!

Fernando MF disse...

Como sempre esta matéria foi ótima. Pena que nem todos entendem o objetivo do blog. Mas isso o tempo resolve.

Abraços,

Mariana disse...

Parabéns pela matéria.Nosso mundo está cada vez mais próxima das grandes verdades.Alguns irão melhorar muito se levar esse assunto a sério...outros,como um comentarista acima,irá levar longos anos para se recuperar da solitária.Com tal classe de palavreados,ofensas e faltas de respeito com seres humanos diferentes dele,se um dia ele for provado dessas revelações,ele terá muitas existências cheias de angústias para se arrepender disso.

Alessandra disse...

Em primeiro lugar,parabens pela materia!Sabe há muitos anos faço consumo de maconha e em um momento muito dificil de minha vida acabei experimentando cocaina,sei que esses espiritos ficam a espera de usuarios como eu,tanto é que eu os sinto,muitas vezes acordo bem lutando contra o vicio e derepente algo diz ,vai lá usa um pouco é só uma vez,ai depois do uso sinto me mal como se fosse morrer,e o efeito dura muito,choro de arrependimento mais ai é tarde,peço a Deus e aos espiritos de luz que venham em meu auxilio,pois sei que se continuar irei desencarnar a qualquer instante,sou mãe e tenho meus amados bichinhos de estimação,oque será deles sem mim?essa materia me deu mais incentivo para mudar,agradeço a todos,fiquem com Deus...

Sr. R disse...

Alessandra

São comentários como o seu que movem este blog. Muito obrigado.

A você, desejo força e muita fé. Se quiser, envie seu nome completo para meu e-mail (roberto_munhoz@hotmail.com) para que eu o coloque no grupo de vibrações do centro espírita que frequento.

Paz e Luz

cynthia disse...

Parabéns pela matéria.

Infeizmente ainda existem pessoas pouco desenvolvidas espiritualmente para poderem entender essa matéria e a verdade que nela consta.
O pior é que cada dia q passa vemos mais e mais pessoas acreditando que o uso de drogas pode ter controle. Isso no começo sim...e enquanto a droga estiver proporcionando prazer essas pessoas jamais irão abrir mão dela. Mas quando ela passar a dominar a vida desses "usuários", ai sim começará o verdadeiro sofrimento e a busca por ajuda virá, com certeza. Porque quando a droga passa a dominar todos os atos do dependente esse passa a viver como marionete nas "mãos" da droga. E quem é feliz assim? Quando a droga porporcionar somente dores e depressão, ao invés daquele barato bacana do começo, aí esse dominado pela droga vai se arrepender amargamente em ter experimentado.
Peço a Deus que dê força ao ser humano para que possam vencer essa edpidemia que se tornou a droga.

Paz e luz...amor, sempre!!!
Vamos viver saudavelmente!!!

façaumacriança_carentesorrir@gmail.com disse...

> EM TERMOS E RELATOS POSSO DIZER: "COM DEUS NÃO SE BRINCA"

joseanderle disse...

Um viciado para largar do vício precisa de muita personalidade e caracter. Se consegue largar fez por merecer suas qualidades ao contrário é melhor ficar lá mesmo. Pois lixo hipácrita a sociedade esta chêia. A droga somente fdaz liberar a verdadeira face, pois se um viciado tem algum valor e sente por em risco tal valor ele prefere morrer que abdica-lo.

Brasil meu Brasil brasileiro disse...

Luiza disse
Caro Anonimo.
Talvez quando voce desencarnar voce podera realizar que somente quem sofreu por causas das drogas pode realmente compreender suas verdadeiras dores. O viciado vive como se quizesse esquecer seus sofrimentos, suas dores e se entorpece para poder aliviar seus vazios. Com certeza nao julgo voce e quero que voce saiba que se soubesse seu nome colocaria diariamente em minhas oracoes. Se fosse meu filho de carregaria no colo. Nunca e facil encarrar a realidade pois as vezes ela e muita dura. Realmente as vezes nao temos o cuidado de falar de uma forma que todos possam compreender. So o fato que voce esta tentando se unformar lendo sobre os efeitos das drogas ja mostra que voce tem duvidas sobre o que possa lhe causar no futuro. Que Deus te cubra de luz e amor e que voce encontre o caminho para felicidade.

lirian oliveira disse...

sou viciada e, lsd e maconha e agora?me ajudem....

Sr. R disse...

Lirian Oliveira

Segue para você algumas palavras de Chico Xavier que talvez irão ajuda-la nessa dificil caminhada contras as drogas

Instado a opinar também sobre os vícios, o médium ensejou-nos novos e importantes esclarecimentos:

Chico Xavier:
- Não entendemos o vício como sendo um problema de criminalidade, mas como um problema de desequilíbrio nosso, diante das leis da vida. E isto não apenas no terreno em que o vício é mais claramente examinado. Por exemplo: se falamos demasiadamente, estamos viciados no verbalismo excessivo e infrutífero. Se bebemos café excessivamente, estamos destruindo também as possibilidades do nosso corpo nos servir. Quando falamos a palavra vício, habitualmente logo nos recordamos do sexo. Mas do sexo herdamos nossa mãe, nosso pai, lar, irmãos, a bênção da família. Tudo isto recebemos através do sexo. No entanto, quando falamos em vício, lembramo-nos do fogo do sexo e o tóxico... Mas tóxico é outro problema para nossos irmãos que se enfraqueceram diante da vida, que procuram uma fuga. Não são criminosos. São criaturas carentes de mais proteção, de mais amor. Porque se os nossos companheiros enveredaram pelo caminho do tóxico, eles procuraram esquecer algo. E esse algo são eles mesmos. Então, precisávamos, talvez, reformular nossas concepções sobre o vício. Há pouco tempo, perguntamos ao espírito de Emmanuel como é que ele definia um criminoso. Ele nos disse: "O criminoso é sempre um doente, mas se ele for culpado, só deve receber esse nome depois de examinado por três médicos e três juízes".

Fonte: "O Espírita Mineiro", número 179, julho/agosto/setembro de 1979.
Publicado no livro CHICO XAVIER - MANDATO DE AMOR,
Editado abril/1993 pela União Espírita Mineira - Belo Horizonte, Minas Gerais


Nair Belo, no programa da Hebe, em janeiro de 1986, lamentou a existência de grande quantidade de jovens que estão fazendo uso de drogas, e perguntou ao médium o porquê desse desastre

Chico Xavier:
- O tóxico é o irmão mais sofisticado da cachaça, através da qual também nós temos perdido muita gente. A fascinação pelo tóxico é a necessidade de amor que o jovem tem. Mesadas grandes que não são acompanhadas de carinho e de calor humano paterno geram conflitos muito grandes. Muitas vezes a privação do dinheiro, o trabalho digno e o afeto vão construir uma vida feliz.

Extraído do livro "Lições de Sabedoria - Chico Xavier
nos 23 anos da Folha Espírita, escrito por Marlene R. S. Nobre.


Muita paz e luz para todos

blblbll disse...

Realmente existem certas coisas na vida que não têm explicação visível aos nossos olhos...mas isso é porque existem coisas que não são para compreender, mas sim para sentir.Fico mt feliz por existirem pessoas que deixam sua mente e seu coração aberto a várias ideologias.Sou um filho de fé, outras vezes já não sei...no fundo sou apenas mais um ser humano frágil e com coração de menino, machucado pelos espinhos da vida...mas que alegra esta alma! Sê feliz e cria a tua própria opinião sobre qualquer que seja o assunto. Explora sem limites e não tenhas medo...mas sim respeito! Não penses...apenas sente! Pensar faz mal a alma, amar faz bem a mente ;P

Emerson Cm disse...

Se você, leitor do artigo acima e destes comentários, usa qualquer droga, inclusive álcool e tabaco, e quer parar, procure um CAPS-AD na sua cidade, ou CAPS, ou CRAS, ou uma unidade de atendimento à saúde, ou um psiquiatra. O uso e abuso de drogas é tratado como problema de saúde pública, e existe uma política bem definida para atendimento e tratamento de usuários e dependentes. Apesar das falhas do SUS. Ao mesmo tempo, procure orientação num centro espírita sério e bem estruturado. Comece a frequentar regularmente reuniões espíritas e assim que puder, faça algum trabalho de auxílio ao próximo, por menor que seja. Tome passes e água fluidificada. Implante o culto do Evangelho no lar. Com isso, vai receber auxílio espiritual, os obsessores que estão ligados a você e te estimulam ao uso ou abuso de drogas também serão assistidos, você ficará grandemente fortalecido para deixar o vício. Pense que a hora de começar a se recuperar é agora, e por mais difícil que pareça ser a recuperação, você é um espírito imortal, filho de Deus, e por isso, pode ter a certeza de que seu sofrimento é transitório, está em suas mãos pôr fim à causa de sua dor, e sempre poderá contar com o auxílio divino.