terça-feira, junho 12, 2007

Albert Einstein

Alemanha, Inicio do século XX. Durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim, desafiou os seus alunos com esta pergunta:

- Deus fez tudo que existe?

Um estudante respondeu corajosamente:

- Sim, fez!

- Deus fez tudo, mesmo?

- Sim, professor. - respondeu o jovem.

- Se Deus fez todas as coisas, então Deus fez o mal, pois o mal existe, e considerando-se que nossas acções são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau.

O estudante calou-se diante de tal resposta e o professor, feliz, se vangloriava de haver provado uma vez mais que a Fé era um mito. Outro estudante levantou sua mão e disse:

- Posso lhe fazer uma pergunta, professor?

- Sem dúvida - respondeu o professor.

- Professor, o frio existe?

- Mas que pergunta é essa? Claro que existe, você por acaso nunca sentiu frio?

- Na verdade, professor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é ausência de calor. Todo corpo ou objecto pode ser estudado quando tem ou transmite energia, mas é o calor e não o frio que faz com que tal corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Criamos esse termo para descrever como nos sentimos quando nos falta o calor.

E continuou o estudante:

- E a escuridão, existe?

O professor respondeu:

- Mas é claro que sim.

- Novamente o senhor se engana, a escuridão tampouco existe. A escuridão é na verdade a ausência de luz. Podemos estudar a luz, mas a escuridão não. O prisma de Newton decompõe a luz branca nas várias cores de que se compõe, com seus diferentes comprimentos de onda. A escuridão não. Um simples raio de luz rasga as trevas e ilumina a superfície que a luz toca. Como se faz para determinar quão escuro está um determinado local do espaço? Apenas com base na quantidade de luz presente nesse local, não é mesmo? Escuridão é um termo que o homem criou para descrever o que acontece quando não há luz presente.

Finalmente, o jovem estudante perguntou ao professor:

- Diga, professor, o mal existe?

- Claro que existe. Como eu disse no início da aula, vemos roubos, crimes e violência diariamente em todas as partes do mundo, essas coisas são o mal.

- O mal não existe, professor, ou ao menos não existe por si só. O mal é simplesmente a ausência de Deus. É, como nos casos anteriores, um termo que o homem criou para descrever essa ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a Fé ou o Amor, que existem como existe a Luz e o Calor. O mal resulta de que a humanidade não tenha Deus presente em seus corações. É como o frio que surge quando não há calor, ou a escuridão que acontece quando não há luz.

O professor sentou-se.
O nome daquele jovem? Albert Einstein.

Foi um físico alemão que propôs a teoria da relatividade. Ganhou o Prémio Nobel da Física de 1921 pela correta explicação do Efeito fotoeléctrico. O seu trabalho teórico possibilitou o desenvolvimento da energia atômica, apesar de não prever tal possibilidade sua opinião foi contra o desenvolvimento de arma de destruição em massa.

Após a formulação da teoria da relatividade em Junho de 1905, Einstein tornou-se famoso mundialmente, na época algo pouco comum para um cientista. Nos seus últimos anos, a sua fama excedeu a de qualquer outro cientista na história, e na cultura popular, Einstein tornou-se um sinónimo de alguém com uma grande inteligência e um grande génio. A sua face é uma das mais conhecidas em todo o mundo. Em sua honra, foi atribuído o seu nome a uma unidade usada na fotoquímica, o einstein, bem como a um elemento químico, o Einstênio.

Foi um dos maiores génios da Física, tendo o seu QI estimado em cerca de 240. Algumas fontes informam um suposto resultado de 158, provavelmente limitado pelo teto do teste.



Algumas frases de Albert Einstein

"Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso."

"Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento."


"É mais fácil explodir um átomo que um preconceito."

"Deus não joga dados com o universo."

"Não se preocupe muito com as suas dificuldades em Matemática, posso assegurar-lhe que as minhas são ainda maiores."

"Fórmula para o sucesso: A=X+Y+Z, onde A é sucesso, X é trabalho, Y é lazer e Z é boca fechada."

"Penso 99 vezes e nada descubro. Deixo de pensar, mergulho no silêncio e a verdade me é revelada."

"Se a minha teoria da relatividade estiver correta, a Alemanha dirá que sou alemão, e a França, que sou cidadão do mundo. Mas se eu estiver errado, a França sustentará que sou alemão, e a Alemanha garantirá que sou judeu."

"Todo o profundo pesquisador da natureza deve conceber uma espécie de sentimento religioso, pois não pode admitir que seja ele o primeiro a perceber os extraordinariamente belos conjuntos de seres que contempla. No universo, incompreensível como é, manifesta-se uma inteligência superior e ilimitada. A opinião corrente de que sou ateu baseia-se num grande equívoco. Quem a quisesse depreender das minhas teorias científicas, não teria compreendido o meu pensamento."

"A Ciência sem a Religão é coxa, a Religião sem a Ciência é cega."

"A coincidência é a forma escolhida por Deus para permanecer anônimo."

"Uma pessoa esclarecida resolve um problema. Uma pessoa sábia o evita."

"A paz não pode ser mantida pela força. Ela só pode ser obtida pelo entendimento."


19 comentários:

Goj disse...

Kakakaka, acessou o FunOnIt para pegar um foto.

Eduardo disse...

Einstein é um exemplo a ser seguido... E era uma pessoa normal rs...

Bom. Descobri seu blog há pouco tempo e como vc não apagou o post que perguntava quem são os frequêntadores, eu respondo dizendo que passei a ser um deles. Não criei ainda um blog congênere por falta de entusiasmo ou talvez de perseverança para mantê-lo. Gostei muito do seu.

Quem sou eu:
Um Brasiliense, espírita, normal que já presenciou muitos fenômenos estranhos nos céus de Taguatinga-DF, Alexânia-GO, Monte Carmelo-MG e também na estrada em um dia que o ônibus quebrou de madrugada, nas imediações de Luziânia-GO...

Por isso me desperta atenção o foco que dá ao blog, misturando na medida certa, filosofia espírita, moral humana (é assim que deve ser chamada, pois a moral espírita é isso), ufologia e ciência!

Grande abraço, Rob!

Sr. R disse...

Eduardo

Muito legal sua apresentação, fico contente que goste do Blog!

Minha motivação sempre foi publicar coisas interessantes para pessoas como nós.

Faça parte também de nossa comunidade no Orkut e conte com mais detalhes as suas experiências, mande fotos, quem sabe publicamos todas elas aqui?

Um forte abraço

Gilberto disse...

Já que citam tanto Einstein, aqui vai uma citação do mesmo sobre o próprio cerne do Espiritismo:
"Eu não consigo conceber um Deus que recompensa e pune suas criaturas, ou que possua uma vontade que possamos compreender. Um indivíduo que sobrevive à sua morte física é uma noção que vem do medo ou do absurdo egoísmo de uma alma enfraquecida."

Paulo henrique disse...

Muito fera.

leo disse...

é por essas e otras q ele era o kra mais inteligente do mundo.

Anônimo disse...

SENSACIONAL , AMEI ...!!!!!

fefinha_fefa20 disse...

porra fala serio
o cara eh foda
eu simplesmente nao tenho palavras nem emoçoes para descrever oq a sabedoria dele passa pra mim...

Digitalizando Idéias disse...

Caro colega.

O episódio, supostamente com Einstein, que você relata no inicio do Blog nunca aconteceu. Se você quer uma prova, tente encontrar em bibliotecas ou mesmo na internet, a fonte de tais informações.

Abraços.

Victor Silva disse...

Eu sinceramente não creio que foi Einstein quem disse isso.
Isso deve ter sido invenção de algum maluco.
Porque penso que um gênio como ele não cometeria erros tão irracionais.

Só porque um determinado elemento não possua um método cientifico ao qual possa ser estudado ou aplicado às leis da física existentes de maneira confiável e consistente, não significa que ele não exista.

Essa é minha opinião:

1 - Logicamente, se o frio não existe, ele não poderia nos causar nada, porque algo que não exista não pode causar coisa alguma, pois ela não existe oras. Seria a mesma coisa q levar um soco na cara e dizer q ele veio do nada.

Isso é racional???

2 - Se a escuridão não existe, não veríamos a escuridão. Quando vemos a escuridão, vemos a ausência de luz que é a escuridão.
O nada não existe, então dizer q vemos o nada é irracional, pois a escuridão pode ser vista, mas o nada não existe, então como você poderia ver o nada se o nada não existe???

3 - Se os dois não existissem, nunca teríamos criado termos para defini-los, uma vez que algo que não exista, nem que pelo menos na mente, nunca poderia ter sido visto, sentido e tão pouco pensado por alguém, para que pudessem ter sido definidos.

4 - Como daríamos definição ao que não existe?
Como daríamos definição a algo q nunca vimos ou sentimos?
Como dar definição a algo que não exista pelo menos na mente?
E se fizéssemos isso como saberíamos que o que as outras pessoas estivessem vendo e sentindo ou pensando, eram as mesmas coisas que nós definimos?

isso teria alguma lógica???

Definir algo que não exista ao menos no pensamento é irracional.
Sendo assim frio e escuridão existem assim como o mal existe.
Pois não existem apenas no pensamento, mas na realidade.

É impossível que Einstein tenha dito essas bobagens absurdas.
Eu me recuso a acreditar nisso.
Eintein era "o cara"!!!
Ele não cometeria essa gafe terrível...
Esse é meu ponto de vista.
:)

O Nosso Mundo. disse...

esse vitor é mesmo burro... nao percebeu nada e ainda tem a mania! enfim, vai dormir.

joseanderle disse...

Acho que ele como o próprio o diz foi um homem capaz de procurar respostas na sua própria mente ou melhor no subconsciente. Ele mesmo não sabia como essas respostas vinham-lhe ao acordar nbo dia seguinte.

Gabriel Negrini disse...

Deus criou o mal : Isaias 45:7

Raphael CS disse...

"A opinião comum de que sou ateu repousa sobre grave erro. Quem a pretende deduzir de minhas teorias científicas não as entendeu.
Creio em um Deus pessoal e posso dizer que, nunca, em minha vida, cedi a uma ideologia atéia.
Não há oposição entre a ciência e a religião. [..]" - Albert Einstein


gostei do blog, do post e estou seguindo!

O Deus q habita em mim saúda o deus que habita em vc!

Sr. R disse...

Namastê Raphael CS

Gilmar do E-farsas.com disse...

Olá! O pessoal do E-farsas pesquisou a respeito dessa história. Dá uma olhada aqui: http://www.e-farsas.com/einstein-provou-para-seu-professor-que-deus-existe.html

Obrigado e parabéns pelo blog!

Walmor Moreira disse...

Einstein não disse "essas bobagens absurdas".
Você disse!

Lucas Henrique disse...

Nesse relato é feita uma analogia entre luz e trevas, calor e frio e bem e mal. A luz (onda/partícula) e o calor (energia térmica) são estudados pela física, fazem parte do mundo material; o bem e o mal são elementos metafísicos, estão no mundo das ideias, sendo assim, ambos podem existir ou não, dependendo da percepção de cada um, diferente da luz e do calor, que podem ser estudados (análise científica). Podemos dizer que a luz existe, e a escuridão, que é a ausência de luz, assim como o bem e o mal existe apenas no mundo das ideias, é relativa à nossa percepção, assim como o frio, que é a ausência de calor, o marco zero. Penso que aquilo que moral humana reconhece como bem e mal são meros acontecimentos, que apenas tem uma classificação, um lugar no mundo das ideias

Kevyn Douglas disse...

Se ler isso, por favor,informe melhor a fonte!!!