quarta-feira, novembro 15, 2006

Experiências de Enoque

Existem muitos livros que foram banidos do corpus bíblico por serem considerados apócrifos (incultos ou não inspirados por Deus). Em sua considerável maioria eram justamente os mais reveladores, trazendo importantes informações sobre uma série de acontecimentos ligados aos contatos extraterrestres com o homem. O Livro do Profeta Enoque (citado em Judas 14), patriarca bíblico antediluviano (ou seja, que viveu antes da destruição e afundamento da Atlântida), é, sem dúvida, um dos mais reveladores.

Ele revela, entre outras coisas, que 200 anjos (palavra que também significa mensageiro) desceram à Terra e tiveram filhos e filhas com as mulheres terrestres. Portanto, não é de hoje que extraplanetários se relacionam intimamente com a humanidade. Esses seres angelicais ensinaram aos terrestres a astronomia e noções de meteorologia.

No capítulo 13, o profeta revela detalhes de uma viagem espacial feita por ele:

"Estava eu envolto em nuvens e névoa espessa, contemplando com inquietude o movimento dos astros e relâmpagos, enquanto que ventos favoráveis elevavam minhas asas e aceleravam meu curso... Fui levado até o céu e rapidamente alcancei um muro construído com pedras de cristal. Chamas móveis envolviam seus contornos. Comecei a ser tomado pelo medo... Entrando, lancei-me no meio das chamas... E entrei numa vasta morada, cujo piso também tinha sido construído com cristal, tanto quanto seus fundamentos".

Analisando este texto, conclui-se que Enoque observou, no momento da partida da espaçonave, a fumaça e os relâmpagos, ambos provenientes de sua propulsão, e o aparente movimento dos astros.

Tudo parece indicar que Enoque visitou algum tipo de estação espacial ou uma nave de grandes dimensões. Sua descrição não é muito diferente dos depoimentos atuais relacionados às abduções. Uma das passagens mais sugestivas está no capítulo 104, que faz referência ao nascimento de Noé. Seu pai, Lameque, foi procurar Matusalém, filho de Enoque, pois Noé não se parecia em nada com as outras crianças da Terra: sua pele e cabelos eram extremamente brancos e seus olhos apresentavam um brilho incomum. Segundo a história, Lameque afirmou que seu filho não era um homem e sim um anjo do céu, "com certeza, não é de nossa espécie", concluiu o pai.

Seria Noé fruto de uma hibridização genética engendrada pelos extraterrestres? Se a narrativa bíblica for considerada procedente, então foram os descendentes de Noé que povoaram a Terra após o dilúvio. Dessa maneira, os ETs há muito vêm interferindo na evolução genética da humanidade.

Fonte
http://www.ufo.com.br/index.php?arquivo=notComp.php&id=1905

2 comentários:

Anônimo disse...

Se burrice matasse...

Anônimo disse...

parabéns pelo blog, visite o meu,
http://maisqueaverdade.wordpress.com/

que é para divulgar a serie que escrevi.

um abraço,