terça-feira, agosto 05, 2008

Caso Watergate

Ex-diretor-assistente do FBI diz ser o "Garganta Profunda"

Um dos maiores mistérios jornalísticos da história, a identidade do "Garganta Profunda" que ajudou a esclarecer o caso Watergate, o qual resultou na queda do presidente Richard Nixon, em 1974, pode ter sido esclarecido: o segundo homem da hierarquia do FBI na época, Mark Felt, afirmou ter sido ele quem passou as informações, segundo a revista 'Vanity Fair'.

O "Garganta Profunda" orientou os dois jornalistas do Washington Post, Carl Bernstein e Bob Woodward, a revelar o caso Watergate.

"Sou a pessoa a quem chamavam 'Garganta Profunda'", disse Felt - que aos 91 anos vive na Califórnia com parte de sua saúde mental e física afetada - a Vanity Fair, segundo um artigo que será publicado na edição de julho da revista.

Woodward, Bernstein e o diretor do Post na época, Ben Bradlee, nunca quiseram revelar a identidade da fonte anônima mais conhecida da história. Citando um comunicado, a rede de TV CNN afirmou que Woodward tem a intenção de manter em segredo suas fontes.

"Estamos assim há 30 anos. Durante 30 anos não dissemos nada. Isso não mudará hoje", disse Woodward.

Quando seus filhos souberam que Felt era a fonte da reportagem, pediram que seu ele revelasse a história publicamente.

"Não creio que (ser 'garganta profunda') seja uma grande honra", por isso "não quis dar explicações a ninguém", disse Felt a seu filho Mark, segundo o artigo publicado pela revista.

O ex-diretor-assistente do FBI temia também que fosse parar na Justiça por ter revelado a informação. Seus filhos, no entanto, consideram a atitude do pai digna de reconhecimento e acabaram convencendo-o a colaborar com a reportagem da Vanity Fair.

"Woodward levará toda a glória por isso, quando nós poderíamos fazer dinheiro suficiente para pagar as despesas, como a dívida contraída para a educação das crianças", disse sua filha Joan.

O escândalo Watergate foi tema de um filme, "Todos os Homens do Presidente" (1976, dirigido por Alan Pakula), em que os encontros entre Woodward (Robert Redford) e sua fonte (Hal Holbrook) ocorrem num parque da capital.

video

O uso do mesmo apelido para um informante que mostra as mentiras governamentais em “Arquivo X” não só revela a influência que Watergate teve sobre Chris Carter, criador da série, como também reforça para os espectadores que conspirações governamentais têm acontecido prá valer na vida real.

Fonte
http://noticias.uol.com.br/ultnot/afp/2005/05/31/ult34u127070.jhtm

Um comentário:

sa morais disse...

Este blog foi considerado de grande qualidade e interesse e foi colocado na minha lista de links.

Abraços