sábado, fevereiro 23, 2008

Alimentação segundo espíritos superiores

"Colocávamos gansos nas engordadeiras para que hipertrofiassem o fígado, de modo a obtermos pastas substanciosas destinadas a quitutes que ficaram famosos, despreocupados das faltas cometidas com a suposta vantagem de enriquecer os valores culinários. Em nada nos doía o quadro comovente das vacas-mães, em direção ao matadouro, para que nossas panelas transpirassem agradavelmente. Encarecíamos, com toda a responsabilidade da Ciência, a necessidade de proteínas e gorduras diversas, mas esquecíamos de que a nossa inteligência, tão fértil na descoberta de comodidade e conforto, teria recursos de encontrar novos elementos e meios de incentivar os suprimentos protéicos ao organismo, sem recorrer às indústrias da morte. Esquecíamo-nos de que o aumento dos laticínios, para enriquecimento da alimentação, constitui elevada tarefa, porque tempos virão, para a Humanidade terrestre, em que o estábulo, como o lar, será também sagrado."
...

"Os seres inferiores e necessitados do Planeta não nos encaram como superiores generosos e inteligentes, mas como verdugos cruéis. Confiam na tempestade furiosa que perturba as forças da Natureza, mas fogem, desesperados, à aproximação do homem de qualquer condição, excetuando-se os animais domésticos que, por confiar em nossas palavras e atitudes, aceitam o cutelo no matadouro, quase sempre com lágrimas de aflição, incapazes de discernir com o raciocínio embrionário onde começa a nossa perversidade e onde termina a nossa compreensão. Se não protegemos nem educamos aqueles que o Pai nos confiou, como germens frágeis de racionalidade nos pesados vasos do instinto; se abusarmos largamente de sua incapacidade de defesa e conservação, como exigir o amparo de superiores benevolentes e sábios, cujas instruções mais simples são para nós difíceis de suportar, pela nossa lastimável condição de infratores da lei de auxílios mútuos? Na qualidade de médico, você não pode ignorar que o embriologista, contemplando o feto humano em seus primeiros dias, a distância do veículo natural, não poderá afirmar, com certeza, se tem sob os olhos o gérmen dum homem ou de um cavalo. O médico legista encontra dificuldades para determinar se a mancha de sangue encontrada eventualmente provém de um homem, dum cão ou dum macaco."

Missionários da Luz
André Luiz
Psicografado por Francisco Cândido Xavier
Federação Espírita Brasileira. 1945

Obs.: A leitura completa do Capítulo 4 do livro Missionários da Luz, fará você compreender melhor o trecho a seguir (do livro Viagem Espiritual).


"...a carne de porco é o pior veneno que existe, pois ela libera toxinas que irritam o organismo e descarregam no duplo etérico* uma carga de 'energia virulenta', que atrai vários 'vibriões psíquicos' para a aura do infeliz glutão qua a consumiu."

Viagem Espiritual
Rama, Ramatís, Yogananda e Aïvanhov
Psicografado por Wagner Borges
Editora Universalista Ltda. 1993



*Duplo etérico - É a duplicata energética que reveste o corpo físico do homem. Sua função primordial é servir de ligação entre o corpo espiritual e o corpo carnal, funcionando como um filtro das energias que chegam e saem do físico, protegendo o ser de cargas negativas que podem gerar desequilíbrios e doenças.

Esta comunicação é feita através dos chacras, que captam as vibrações do espírito e as transferem para as regiões correspondentes na matéria física.

2 comentários:

Eduardo disse...

Muito Bom Rob!!! Façamos pois a nossa parte evitando contribuir para essa indústria da morte, procurando em nossos recursos científicos já presentes, a substituição da proteína animal, sempre banhada em sangue e sofrimento...

Muita Paz!

Doo

Tiburtino Lacerda disse...

Aparentemente, TUDO muito certo, é só a Humanidade mudar os hábitos à mesa e PARAR de comer carne.Será MESMO?Sem a interferência humana, na Natureza, a vida animal é uma eterna fuga dos predadores, para não ser comido.Nem adianta, alguma alma bondosa, pensar.Deus DEVERIA melhorar a vida selvagem,que seria muito mais harmoniosa, se não existissem animais carnívoros, predadores.Não, não seria.Sem predadores,os animais iriam SE REPRODUZIR sem cessar, seguindo seus instintos.Iriam MORRER DE FOME, por falta de PASTO e nem mesmo o ser mítico chamado Deus, pode mudar isso.Att,Tiburtino Lacerda.